inescburg@yahoo.com.br

quarta-feira, 27 de junho de 2012

MDA lança livros que alertam sobre agrotóxicos e transgênicos na Rio+20

http://pratoslimpos.org.br/?p=4319&cpage=1#comment-2587


MDA, 18/06/2012
O Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), por meio do Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural (Nead), lançou na noite de ontem, na Arena Social, que ocorre paralelamente a Rio+20, três livros sobre agrotóxicos e transgênicos. Duas das publicações foram doadas aos participantes do evento que rapidamente formaram uma fila para receber os exemplares autografados pelos autores das obras.
Os livros foram elaborados com o apoio do Grupo de Estudos em Agrobiodiversidade (GEA), coordenado pelo Nead. “A gente acredita que o público da Rio+ 20 é um potencial multiplicador de informações. Logicamente falar de transgênicos é falar de sustentabilidade. Em 2009, o Brasil se tornou o maior consumidor e produtor de agrotóxicos do mundo, isso basicamente por causa das sementes transgênicas, que são mais resistentes ao lançamento de agrotóxicos”, alerta o responsável pelo Nead Guilherme Abrahão.
Segundo Antônio Inácio Andrioli, um dos organizadores do livro Transgênicos: as sementes do mal – A silenciosa contaminação de solos e alimentos, a doação dos livros é uma forma de propiciar à população as várias posições acerca do uso de agrotóxicos e da prática do homem de modificar geneticamente os alimentos. “O Brasil, diferentemente de outros países, como os europeus, não têm muita produção acadêmica sobre o assunto.”
Magda Zanoni, uma das organizadoras da publicação “Transgênicos para quem?”, disse que o objetivo era doar cerca de 300 unidades do livro que nesse domingo foi lançado pela 18ª vez. “São diferentes estudos sobre transgênicos e agrotóxicos”, resume. O material científico foi elaborado e organizado em uma linguagem acessível ao grande público.
Obras 
As dimensões ecológica, cultural, social e política são abordadas nos 33 textos de referência do debate europeu e brasileiro que compõem a publicação “Transgênicos para quem?”. O livro, organizado pelos pesquisadores Magda Zanoni e Gilles Ferment, reúne num enfoque multidisciplinar uma diversidade de análises de cientistas internacionais e nacionalmente conhecidos, estudantes, associações, cooperados e ativistas, destacando a temática dos transgênicos a partir do ponto de vista de agricultores familiares.
Já a publicação Agrotóxicos no Brasil: um guia para ação em defesa da vida reúne informações sobre legislação, programas de monitoramento de resíduos em alimentos, processos de reavaliação toxicológica dos agrotóxicos autorizados no Brasil, entre outros dados, para auxiliar no enfrentamento do uso de agrotóxicos no Brasil. O livro, de autoria de Flávia Londres, foi produzido por meio de parceria entre a Articulação Nacional de Agroecologia (ANA) e a Rede Brasileira de Justiça Ambiental (RBJA).
Transgênicos: as sementes do mal – A silenciosa contaminação de solos e alimentos, terceira e última publicação a ser lançada pelo GEA na Cúpula dos Povos, foi organizado por Antônio Inácio Andrioli e Richard Fuchs. O livro discute a semente transgênica não rotulada em programas de combate à fome, alimentos transgênicos e seus efeitos e a confiabilidade de pesquisas encomendadas a biólogos moleculares, entre outros temas relacionados.

Nenhum comentário: