inescburg@yahoo.com.br

sábado, 13 de junho de 2009

Frutas e verduras ecológicas entram na merenda escolar

Passo do Sobrado: Produtores locais vão fornecer os alimentos


A merenda escolar no município de Passo do Sobrado a partir deste mês passa a ter 30% de produtos adquiridos no mercado local, diretamente dos agricultores ecológicos do município. O procedimento tem como base a Medida Provisória 455, editada este ano pelo governo federal, que dispõe sobre os procedimentos de repasse de recursos da alimentação escolar para estados e municípios. A primeira entrega de alimentos comprados no município ocorreu no início desta semana na Secretaria de Educação, Cultura e Desporto, com a participação de entidades como o Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor (Capa), Emater/RS-Ascar, além dos grupos organizados de agricultores.

O programa autoriza a União a repassar recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) diretamente às escolas. Com esse novo mercado, produtores ecológicos do município, que comercializam também na feira rural de Passo do Sobrado, passam a ter outro espaço para venda de produtos orgânicos. O presidente do grupo de agricultores do Cerro dos Cultivados, Élio dos Santos, demonstra satisfação em ter mais um local para comércio. “Essa é mais uma renda ao produtor, de uma expectativa que tínhamos em comercializar para as escolas”, resume.

Com a primeira entrega, haverá a distribuição às escolas de 50 quilos de mandioca, 20 quilos de batata-doce, 40 quilos de laranja para suco, além de 26 quilos de chuchu e seis quilos de couve. Ao todo são três grupos de agricultores envolvidos nesse projeto: Novo Horizonte, Cerro dos Cultivados e das Mulheres Guerreiras.

A secretária de Educação, Cultura e Desporto, Núbia Bartz, conta que os alimentos serão repassados para todas as escolas do município. Na visão dela, além da ampliação do mercado aos agricultores familiares, os alunos também serão beneficiados. “Introduzir uma alimentação equilibrada, e acima de tudo com produtos ecológicos, transmite aos estudantes uma ideia da importância de se manter hábitos saudáveis”, defende Núbia.

O coordenador do Capa de Santa Cruz do Sul, Jaime Weber, explica que a abertura de mercado aos agricultores locais representa a realização de um sonho. “Nos anos em que trabalhamos com o assessoramento dos agricultores, sempre falamos com eles a respeito desse mercado institucional, que são as escolas. Anteriormente esses alimentos vinham de fora, com um gasto absurdo de energia com o transporte. Nosso sonho era de transformar isso”, afrima Weber.

Força da organização

O coordenador do Capa, Jaime Weber, também engenheiro agrônomo, credita à organização das diferentes entidades o fator predominante para o sucesso do projeto. “Em Passo do Sobrado temos um bom nível de organização, além de um grande potencial de produção. Desse modo, a administração municipal, com o apoio da Secretaria de Educação e de todas pessoas envolvidas, torna o projeto efetivo, justamente por esse conjunto de forças. Agora é manter o trabalho, pois já estudamos a ampliação dessa ação daqui para frente”, afirma Jaime Weber.

Na visão do prefeito Caio Baierle, o poder público municipal deve se engajar na busca da qualidade da alimentação dos alunos, bem como no desenvolvimento dos grupos de agricultores, com abertura de outros espaços para comercialização. “Esse programa, interligando a alimentação escolar com a venda direta dos produtores, é um compromisso que tínhamos com os agricultores orgânicos e, ao mesmo tempo, é uma iniciativa em garantir alimentos saudáveis aos estudantes. Isso faz com que seja agregada qualidade na alimentação e possibilitamos ainda que os agricultores tenham mais renda”, declara Baierle.

(Gazeta do Sul)

Nenhum comentário: