inescburg@yahoo.com.br

quinta-feira, 30 de abril de 2009

GRIPE SUÍNA

PREVENÇÃO E TRATAMENTO COM HOMEOPATIA


O que é a Gripe Suína


É uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é diferente do H1N1 totalmente humano que circula nos últimos anos, por conter material genético dos vírus humanos, de aves e suínos, incluindo elementos de vírus suínos da Europa e da Ásia. A Gripe Suína ou Influenza Suína é uma infecção viral aguda do sistema respiratório, de distribuição global e elevada transmissibilidade. A influenza e suas complicações (principalmente as pneumonias) são responsáveis por um volume significativo de internações hospitalares no país.

Os sintomas são muito parecidos com a gripe comum, estão incluídos: febre alta febre superior a 39ºC, dor de cabeça intensa, cansaço, dores musculares e nas articulações, tosse, irritação nos olhos e via nasal e surgiram pessoas com vômitos e diarréias.

Até agora, sabe-se que a gripe suína se trata de uma doença respiratória que teve origem em porcos, a partir da combinação de material genético de diferentes vírus de gripe.

1) Quem está mais predisposto a gripe suína?

Todas as manifestações de resfriado, gripes estão ligadas ao miasma do Tuberculinismo. Portanto as pessoas mais atingidas serão aquelas que possuem, hereditariamente, mais características físicas, emocionais e mentais deste miasma, ou seja, possuem uma predisposição genética, herdada dos antepassados, ligada a doenças respiratórias repetitivas, como alergias, pneumonias, tuberculose, câncer de pulmão.

Também tem aquelas pessoas que, não necessariamente, possuem uma herança mais preponderante de Tuberculinismo, mas neste momento da sua vida estão lidando com situações de perda, de abandono, de não sentir-se amado, querido, desejado. Também situações em que sofreram algum tipo de abalo emocional como perda do emprego, de dinheiro, de algo material querido, etc é do Tuberculinismo e poderá torná-lo mais suscetível. Tudo que diz respeito a sistema respiratório da pessoa ficará, energeticamente, vibrando neste padrão, o que causará o enfraquecimento do sistema imunológico (de defesa do organismo).

2) O tratamento homeopático contra a Gripe Suína é apenas preventivo, ou pode ser utilizado para combater os sintomas e promover a cura da doença? Há contra-indicações?

Deve-se tomar da forma recomendada, homeopatia não se toma indefinidamente. Além de preventiva, ela já ameniza os sintomas da doença nas primeiras horas e, o tempo de recuperação, dependerá de cada pessoa.

3) Para se obter os medicamentos, a pessoa deve apresentar prescrição-médica pelo homeopata, ou já existem algumas indicações já pré-estabelecidas de medicamentos homeopáticos que podem ser utilizados com segurança para tratar os sintomas e a doença?

Não são todas as farmácias homeopáticas que tem conhecimento dos remédios, mas estamos fazendo a distribuição de um informativo nas farmácias com a orientação de tratamento e no site WWW.homeopatias.com.

Não há necessidade de prescrição médica, basta ter o conhecimento dos remédios certos e saber como usá-los.

4) É possível que a pessoa se torne imune ao vírus, se utilizar medicamentos homeopáticos?

Sim, a homeopatia é preventiva, se o organismo estiver fortalecido como um todo, não contrairá outros tipos de doenças também. Toda pessoa que estiver em tratamento homeopático ou que mantém um regime de vida mais equilibrado, sem vícios, boa alimentação, dorme satisfatoriamente, cuida do seu estado emocional, está com o seu sistema mais fortalecido.

As mesmas homeopatias que prevenirão a Gripe Suína poderão ser utilizadas para prevenir manifestações do Tuberculinismo.

5) Poderia dar algumas dicas de prevenção homeopática para a Gripe Suína?

1ª QUINZENA- Phosphorus CH5, Sulphur CH5 e Tuberculinum CH12, em frascos diferentes, alternados, 5 gotas, 2 vezes ao dia, na água.

2ª QUINZENA- Calcarea Phosp. CH5, Pulmão CH7 e Eucalyptus globulus CH5, em frascos diferentes, alternados, 5 gotas, 2 vezes ao dia, na água.

QUINZENA- Influenzinum CH12, Allium sat. CH5, 5 gotas, 2 vezes ao dia, na água, durante 2 dias.

6 - E para quem já está com os sintomas?

Irá optar por uma das sequencias abaixo ou 1 remédio, de acordo com o caso individualizado.

1ª OPÇÃO- Influenzinum CH12, Pulmão CH7, Allium sat. CH5, 5 gotas, 5 vezes ao dia, na água, nos 3 primeiros dias e depois 2 vezes ao dia por mais 15 dias.

2ª OPÇÃO- Eucalyptos glob. CH5, Allium cepa CH5, 5 gotas, 5 vezes ao dia, na água, nos 3 primeiros dias e depois 2 vezes ao dia por mais 15 dias.

OPÇÃO- Bryonia CH5, Oscilococcinum CH12, 5 gotas, 5 X ao dia, na água, nos 3 primeiros dias e depois 2 vezes ao dia por 15 dias.

A MELHOR PREVENÇÃO É LEVAR UMA VIDA SAUDÁVEL:

Contato com a natureza quando possível, cultivar plantas em casa, colocar os pés no chão, as mãos na terra, preferir frutas como café da manhã, no lanche da tarde e ao invés de doces nas sobremesas, comer legumes e verduras nas refeições, tomar vários copos de água durante o dia, começando pela manhã, em jejum, tomar banhos alternados, quente e frio, aumentam muito a resistência as mudanças de temperatura e praticar algum tipo de esporte, de preferência ao ar livre, como caminhadas matinais.


Eliete M. M. Fagundes - Professora de Homeopatia

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Divulgado monitoramento de agrotóxicos em alimentos

Acesse a reportagem completa:

http://www.anvisa.gov.br/divulga/noticias/2009/150409_1.htm

*************************************************

Pimentão lidera uso irregular de agrotóxico

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Qui, 16 Abr, 07h50

O pimentão foi o alimento que apresentou o maior índice de
agrotóxico entre as 17 variedades de produtos analisadas no
ano passado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária
(Anvisa). De 101 pimentões coletados em supermercados para o
exame toxicológico, 65 (64,36%) continham agrotóxicos em
quantidade muito superior ao que é permitido - um miligrama
por quilo, verificado no período de 14 dias entre a
aplicação e o consumo. Esse é o padrão internacional adotado
também pelo Brasil.
Também chamou a atenção da Anvisa o uso de agrotóxicos não
permitidos em todas as culturas analisadas. Ingredientes
ativos banidos nos países desenvolvidos - como o acefato, o
metamidofós e o endossulfam - foram encontrados de forma
irregular em produtos como abacaxi, alface, arroz, batata,
cebola, cenoura, laranja, mamão, morango, pimentão, repolho,
tomate e uva. "Desde 2008, o Brasil é o país que mais
consome agrotóxico no mundo", afirmou o gerente de
toxicologia da Anvisa, José Agenor.
Somados todos os exames, o uso irregular de agrotóxicos
corresponde a 15,28% dos alimentos analisados. Depois do
pimentão, os campeões em agrotóxico são o morango (36%), a
uva (32,67%) e a cenoura (30,39%). A Anvisa analisou no ano
passado 1.773 amostras de 17 alimentos. Desde
2001 é feito o monitoramento - mas, no início, poucos Estados participavam.
Eram coletados apenas 9 tipos de produto. No ano passado, o
controle passou a ser feito em todo o País, agora com 17.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

VII CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS

Se realizará em Brasília, de 22 a 26 de junho.

A chamada para os trabalhos está aberta até 15 de abril.

Para maiores informações, acesse o site: http://www22. sede.embrapa. br/snt/viicbsaf/