inescburg@yahoo.com.br

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Algodão transgênico prejudica micróbios benéficos do solo, diz estudo

Um estudo recente demonstrou que o algodão transgênico Bt pode afetar micróbios do solo e a disponibilidade de nutrientes para as plantas. O cientista sênior do Instituto Central de Pesquisa sobre Algodão (IARI, em inglês), em Nagpur, na Índia, explica que “a toxina Bt tem o potencial de entrar no solo através da secreção e da deterioração das raízes, e assim toma contato direto com os micróbios do solo”.

O algodão Bt tem a seqüência genética chamada Cry1Ac, que produz a toxina Bt que mata lagartas que atacam o algodão. O estudo mostrou que enquanto a bactéria Bt ocorre naturalmente no solo na proporção aproximada de 0,25 gramas por hectare, as lavouras transgênicas Bt aumentam esta concentração para 650 gramas por hectare.

A pesquisa descobriu que certas enzimas do solo (chamadas dehidrogenase) apresentam atividade mais baixa em solos onde se cultiva algodão Bt, em comparação com solo cultivado com algodão convencional.

As enzimas dehidrogenase indicam a população microbiana do solo; segundo o estudo, uma queda em sua atividade significa atividade microbiana parcialmente inibida.

“A maior concentração de toxina Bt na zona das raízes do algodão transgênico pode ter tornado as condições desfavoráveis para certos grupos de micróbios”, disse T. J. Purakayastha, um dos autores do estudo publicado no Journal of Agronomy and Crop Science (Vol 194, No 04). O estudo também encontrou menor taxa de respiração do solo onde se cultiva algodão Bt. A respiração do solo é outro indicador biológico de atividade, incluindo a de micróbios do solo. Os pesquisadores não conhecem exatamente o processo através do qual a toxina Bt pode afetar a atividade microbiana.

Em relação à disponibilidade de nutrientes, o estudo observou que o solo com algodão Bt tinha menos nitrogênio mineral do que o solo com algodão convencional. Os pesquisadores explicaram que o algodão Bt tem a tendência de tirar mais nitrogênio do solo que o algodão não transgênico. Muitos fatores podem afetar a disponibilidade de nitrogênio no solo durante o ciclo de uma lavoura de algodão (por exemplo, a demanda por nutrientes é mais alta na fase em que o algodão está formando sua pluma). Entretanto, a redução da atividade microbiana pode também ter afetado a disponibilidade de nitrogênio no solo, uma vez que micróbios tornam o nutriente disponível para as plantas.

Fonte:
Down to Earth (Science and Environment Online), 20/10/2008.

Nenhum comentário: